Bruxas, mosquitos e comunismo: uma breve reflexão sobre teorias da conspiração e pandemias

A história nos evidência que são poucos os ambientes tão férteis às teorias da conspiração quanto as pandemias. No Brasil, alguns anos atrás, o surgimento do Zica foi atribuído a mosquitos geneticamente modificados em laboratórios, criados para combater a Dengue. Na idade média, a peste negra motivou um grande e popular movimento de perseguição religiosa,... Continuar Lendo →

O Eu de antes e o Eu de agora…

Amigos, certas circunstâncias nos colocam frente a frente com quem um dia fomos, mas não somos mais. Momentos únicos, em que compreendemos melhor a mutabilidade da natureza humana, seja para o bem ou para o mal. Foi essa a percepção que tive, nestas férias de fim de ano, ao ir a um bar com shows... Continuar Lendo →

Cinco citações marcantes de Diário do Hospício/ O Cemitério dos Vivos, de Lima Barreto

Lima Barreto (1881-1922) foi um dos mais importantes escritores brasileiros, morrendo de forma prematura com apenas 41 anos. Descendente de escravos, foi obrigado abandonar o estudos, para poder trabalhar e sustentar sua família. Alcoólatra e com surtos de delírio, foi internado várias vezes em um hospício, onde conviveu com loucos e indigentes. Sua obra, cujo... Continuar Lendo →

2019….um espelho de quem realmente somos…

2019 chega ao fim... E, como um espelho fosse, nos evidencia a complexa natureza de quem realmente somos. Alegria e tristeza...Erros e acertos...Lucidez e insensatez...Coragem e medo... Tudo se mistura numa estranha e opaca imagem....E perguntas continuam sem repostas. Qual o limite da civilidade?Verdades são meros artefatos de identidade e pertencimento?A história é uma continua... Continuar Lendo →

O “Homem Cordial” em tempos de polarização e de redes sociais

No início do século passado, o historiador Sérgio Buarque de Holanda, em "Raízes do Brasil", escreveu sobre o que seria, para ele, a grande contribuição brasileira para a civilização: o "Homem Cordial". A cordialidade, que é expressa na afabilidade de tratamento, frequentemente cheia de diminutivos (e.g. Pedrinho...), na hospitalidade, na generosidade, é, definitivamente, um traço... Continuar Lendo →

A Pane

Em "A Pane" (1956), Friedrich Durrenmatt narra a história de um caixeiro-viajante que, por acaso, se torna parte de um joguete, em que anciões interpretam suas antigas profissões, no caso um juiz, um promotor e um advogado. Como parte da encenação coube ao jovem viajante o papel de réu. Entrando na brincadeira, o réu, obviamente,... Continuar Lendo →

Thymos e a massa

Me espanta como pessoas de boa índole insistem em atacar a credibilidade das universidades públicas. Fico surpreso, pois, em mais de duas décadas nestas instituições, tenho certeza que tais generalizações são equivocadas. Digerindo minha perplexidade, refleti que estes ataques fazem parte de uma tendência contemporânea, que pode ser analisada sob duas perspectivas, que interagem entre... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑