Superficialidade de consciência

Penso que todo discurso carregado de verdades e valores morais absolutos, como os de alguns políticos, tem como origem alguém aprisionado em seu próprio emaranhado de significados, que representam sua pobre superficialidade de consciência. Como diz Nietzsche, em "A Gaia Ciência", damos muito mais importância aos nomes das coisas do que elas de fato são.... Continuar Lendo →

Anúncios

Voltas em torno do Sol…

Há quem diga que o número de voltas em torno do Sol represente uma boa medida de nossa existência. Discordo....Prefiro pensar na vida como uma viagem, na qual pouco importa o tempo, a distância e a paisagem. Como diz Fernando Pessoa, "as viagens são os viajantes. O que vemos, não é o que vemos, senão... Continuar Lendo →

Apenas um pôr do Sol…

Apenas um pôr do Sol, de um dia qualquer. Simplesmente aprecio o irrelevante. Nada mais. Porém, como diz Kundera, reconhecer a insignificância é fundamental... Dela conseguimos fazer o céu ou o inferno. Final de uma tarde de maio, em Lages, SC.

Entre um sinal vermelho e verde…

No início de uma tarde quente, de final de inverno, paro meu carro no sinal de vermelho. Vejo, quase ao lado, um homem completamente bêbado, maltrapilho, se arrastando na calçada. Claramente um alcoólatra, com uma vida destruturada, como vários em nosso país. Nossas diferenças podem ser apenas o resultado de um golpe de sorte... Estivesse... Continuar Lendo →

Solidão…

No livro "A festa da insignificância", de Milan Kundera, tem um trecho que me fez refletir sobre o seu significado: "O ser humano é apenas solidão...Uma solidão cercada de solidões..." Penso que aqui o autor escancara um traço marcante de nossa realidade. Realidade essa que Schopenhauer já tinha nos alertado: vive-se em uma sociedade de... Continuar Lendo →

Vivemos em tempos de contradição…

Vivemos em tempos de contradição. É inegável que ampliamos, por meio da ciência e tecnologia, o domínio sobre a natureza. Conseguimos, inclusive, retardar a própria morte, por meio dos avanços na medicina. Mas, ao mesmo tempo, cada vez mais convive-se com a indiferença, futilidade e vaidade. Fico na dúvida: o parque de diversão que criamos... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑