Refúgio…

Na palidez de um dia nublado, longe dos fantasmas do cotidiano, amanhece... Na hipotética floresta que representa a própria existência, em que sombras misturam-se e confudem-se numa única penumbra, teriam as árvores a dimensão de nossas ilusões? Talvez...

Anúncios

O mundo por trás de uma asséptica bandeja de supermercado…

Entre provas e trabalhos naquela que era a última semana do semestre, assim como toda a internet, se indignou com a crueldade sofrida por um simpático cão, numa famosa rede de supermercados... Diante de todo seu inconformismo, como protesto, trocou a foto de perfil em sua rede social predileta. Mas, na liquidez da contemporaneidade, como... Continuar Lendo →

Quando nada é tudo…

“Nada”, escrito por uma precoce Carmen Laforet, quando tinha apenas 23 anos, me tocou pela dimensão que se dá à insignificância em nossa vida. De fato, em grande parte de nossa breve existência, é no contexto de um imenso vazio que almas se entrelaçam e se dá o alcance das palavras. Quando nada é tudo,... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑