Quando nada é tudo…

“Nada”, escrito por uma precoce Carmen Laforet, quando tinha apenas 23 anos, me tocou pela dimensão que se dá à insignificância em nossa vida.

De fato, em grande parte de nossa breve existência, é no contexto de um imenso vazio que almas se entrelaçam e se dá o alcance das palavras.

Quando nada é tudo, fatos insignificantes podem ganhar a dimensão de verdadeiras tragédias ou podem nos fazer simplesmente sorrir….

Enfim, difícil é fugir do “nada”..

Mais ainda é sobreviver a ele…..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: