Às vezes o silêncio basta…

"...Liévin não gostava de falar nem de ouvir outros falarem sobre a beleza da natureza. Para ele, as palavras retiravam a beleza daquilo que via. " Trecho de Anna Kariênina, de Tostoi, sobre a banalização do que é naturalmente complexo a partir da necessidade de atribuir significados por meio de palavras. Às vezes o silêncio... Continuar Lendo →

Anúncios

…não me atormento com o que não tenho…

— Não, você é que é um homem feliz. Tudo o que ama, você tem. Gosta de cavalos, e tem; gosta de cães, e tem; de caça, e tem; de terras para cultivar, e tem. — Talvez porque eu me regozijo com o que tenho e não me atormento com o que não tenho —... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑