A velocidade da luz…

Segundo os físicos, se pudéssemos viajar a velocidade da luz seríamos esmagados por forças gravitacionais absurdas… Mas em nossa breve existência, também não estaríamos sujeitos à força esmagadora de nossas próprias experiências? E neste contexto, nosso caráter não seria mais resultado da ausência de certas experiências do que aquilo que de fato experimentamos? Reflexões pós... Continuar Lendo →

Anúncios

Estamos nós sujeitos à loucura do emaranhado de significados de outrem?

No final século XVIII, o poeta William Blake escreveu: "Se as portas da percepção se desvelassem, cada coisa apareceria ao homem como é, infinita. Pois o homem se enclausurou a tal ponto que apenas consegue enxergar através das estreitas frestas de sua gruta". Hoje, quase 200 anos depois, a ciência tem evidenciado que Blake estava... Continuar Lendo →

Rápido e Devagar…

Finalizada a leitura! Daniel Kahneman nos faz refletir que, por mais que acreditemos em nossa racionalidade, a maior parte das escolhas que fazemos ocorre a partir de um nível extremamente superficial de consciência, numa condição de conforto cognitivo, de forma puramente associativa em relação a experiências pretéritas. Kahneman mostra ao longo desta obra que o... Continuar Lendo →

Como as democracias morrem

Diante das atuais circunstâncias, recomendo a leitura de “Como as Democracias Morrem”, escrito pelos professores de Harvard, Steve Levitsky e Daniel Ziblatt. Ao contrário da pirotecnia de golpes armados de tempos atrás, recentemente democracias do mundo inteiro têm sucumbido de forma mais sutil. Crises econômicas têm sido terreno fértil para “outsiders”, que se apresentam como... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑